Agricultura orgânica crescendo na França….

logoitab_t2Foi publicado esta semana o relatório “Quantificar e calcular economicamente as externalidades da agricultura orgânica”, pela ITAB (Instituto Técnico da Agricultura Orgânica”, INRA e o Ministério da Agricultura, do Agroalimentar e Florestas.

O relatório completo está aqui e o resumo aqui (ambos em francês)

Um mapa que mostra a concentração da agricultura orgânica no sul, sudoeste, no Loire Atlântico e na Alsácia, coincidentemente onde temos a grande parte de nossos vinhateiros.

mapa-franca-ab

O crescimento significativo da percentagem do vinhedo total francês em agricultura orgânica cresceu de 6,1% em 2010 para 9,1% em 2015. Interessante notar que na maior parte das fazendas não são novas propriedades e sim conversões para a agricultura orgânica, que na França levam 7 anos. Contribuímos para esse quadro ! Merci a todos nossos bebedores, restaurantes, amigos que tomam vinhos naturais franceses.

Mais detalhes sobre o relatório….

Interessante notar o aumento de importância de frutas e de legumes orgânicos na superfície total francesa. Uma tendência forte e sólida.

No relatório existem quantificações para:

  1. Externalidades ambientais (impactos nos solos, aguas, ar, biodiversidade) ou por impacto energético ou de gases de efeito estufa. alguns exemplos:
    • Biodiversidade – perda de biodiversidade, ex.1. declínio de populações de pássaros nos meios agrícolas – de um índice de 100 em 1989 para 55 em 2013. ex.2. a taxa de mortalidade de abelhas passou de 5% a 30% em 10 anos
    • Águas – o consumo de água na AB (Agricultura Orgânica) é inferior à AC (Agricultura Convencional), 90% dos pontos de medida de água encontram-se contaminados por pesticidas e/ou seus compostos degradados. Isso aumenta enormemente o gasto para a potabilização entre 0,98 a 1,5 Bilhões de Euros por ano.
    • Ar – a AB estoca mais carbono (37, 4 t/ha vs 26,7t para a dita “convencional”)
    • Solos – menor eutrofização, menor erosão, maior quantidade de matéria orgânica. A convencional gera 1 Bilhão de euros de perdas ligadas à degradação dos solos.
    • Emissões de Gases de efeito estufa
    • consumo de recursos não renováveis ou limitados
  2. Externalidades relativas à saúde humana
    • impactos à saúde pelo uso de pesticidas sintéticos
    • impactos à saúde pelo uso de poluidores nitrogenados (amoníaco, óxidos de nitrogênio, nitratos) – 70 a 100 Bilhões de Euros por ano de custos sanitários
    • impactos à saúde da resistência a antibióticos
    • benefícios de consumir produtos orgânicos, ex.1. de 18% a 69% mais antioxidantes.
  3. O desempenho social (sem contar saúde)
    • emprego e agricultura
    • igualdade e vida social
    • bem estar animal
    • externalidades transversais

Na tabela a baixo um comparativo mais visual:

tabela-ab

COMER BEM e BEBER BEM é VIVER BEM e FAZER BEM À TERRA