Visita Vallat d’Ezort – vinho natural no Gard

Mais uma visita ao Domaine Vallat D’Ezort, de Frédéric e Manuela Martin em Souvignargues no Gard – Languedoc. Cheguei não muito cedo mas o suficiente para fazer uma boa degustação na cave, conversarmos sobre as safras de 2017 e 2018 na França. E sobre como esta indo o Brasil e o mercado brasileiro, além de aprender mais sobre a dinâmica natural no vilarejo de Souvignargues .

Nesta safra de 2017/18 Frédéric não fez Alegria Rosé – tristeza nossa – pois não conseguiu uvas cinsault suficientes para vinificar uma cuvée inteira. Esse problema aconteceu quase em toda a França, por diversas causas: granizo, geada, javalis, mildiou, seca, etc acontecendo em momentos sensíveis do desenvolvimento biológico das videiras…

Voltando ao Vallat d’Ezort provamos o Blanc 2017 de uvas Grenache Blanc e Vermentino, vivo e amplo sem ser pesado; o Alegria Rouge 2017 que tem 50%/50% de Cinsault e Carignan Noir exprimindo muita fruta vermelha e com notas de pimenta preta ; e o La Belle Rouge 2015, a antiga cuvée AOC Languedoc agora recebe um nome e está fora da AOC, Carignan Noir, Grenache Noir e Syrah um vinho mais encorpado maturado por alguns anos e por fim a Fantastica 2014, que já conhecemos e temos no Brasil, e que evolui muito bem !

A surpresa foi encontrar o Laurent Bigou, outro vigneron natural de Souvignargues do Mas Lau, que faz as cuvées Mas Lau rouge e blanc , L, Clin D’oeil… ótima discussão, provamos o Clin d’Oeil 2017 , um tinto cheio de especiarias e fresco !

Os vinhos provados….

Depois passamos um pouco pelo vinhedo, fomos encontrar o aprendiz tratorista de 20 anos (que estava pensando somente na Feria de Nîmes – Corridas ou Touradas em português – sim, nas arenas romanas de Nîmes ainda existe isso….) bom…. com isso ele passava rapidamente com o trator em uma parcela nova de Frédéric Martin.

O almoço mais tarde… no vilarejo de Aubais a uns 10 quilometros de Souvignargues, fomos com Fréderic Martin e Laurent Bigot, ao restaurante La Tablière, entregamos encomendas de vinhos e almoçamos regados a garrafas do Vallat d’Ezort: Blanc 2017 e La Belle Rouge 2015. Simpático restaurante de vilarejo que como menu do dia tinha um creme de ervilhas frescas e um saboroso maquereau (carapau) que funcionaram perfeitamente com os vinhos que tínhamos conosco. Para refrescar o branco, nada melhor que cubas d’água em pedra que servem como caminho de um pequeno riacho no meio do vilarejo !

La Tablière – Aubais, France