Be Ranci ! – Salao de Vinhos Oxidativos da Europa, no Centro do Mundo !

https://i2.wp.com/c7.img.v4.skyrock.net/2391/22472391/pics/1100131292_small.jpgAconteceu dia 11 junho de 2018 a 100 metros do Centro do Mundo (Dalí batizou a estação de trem de Perpignan como o CENTRO DO MUNDO…)

o salão  Be Ranci ! – Salao de Vinhos Oxidativos da Europa

A referência em vinhos oxidativos secos da Europa …. chamados de Rancio, Massala, Rivesaltes, dependendo de onde são feitos ,não são fortificados, no salão vieram de Roussillon, Gaillac, Catalunya, Priorat, Sicília… e muito mais ….

Realmente é uma abertura para um mundo completamente diferente. Quando eu disse não fortificados disse que não recebem alcoóis para parar a fermentação e guardar o açúcar. Vinhos Fortificados ou mutados, são os Portos, os Jerezes (onde temos os Almontillados, salve E. Allan Poe… The cask of amontillado), muitos Marsalas (da Sicilia), os Madeiras, os Moscatéis de Setúbal, os Vins Doux Naturels, os Commanderias (de Chipre), o Mistela italiano… e muitos outros ainda existem e resistem….

Cores e Aromas
Super variados, indo de um branco pálido com aromas florais a velhos rancios Ambrés, com notas de mel e frutas secas, e tintos com notas de cerejas e geleias chegando aos Tuilés com notas tostadas, de frutas secas e grande complexidade.

Vinhateiros, Vignerons, vignaioli, vinicultores…. e seus vinhos….

 

 

 

 

 

 

 

Uma viagem no tempo e no conceito de vinho , um vinho que tem partes de mais de 200 anos ou mais … é o que?Barricas de 8000 litros que guardam o trabalho de mais de uma dezena de gerações…

Sobre os Processos
listarei alguns, mas na verdade são infinitas combinações…
1) solera – onde linhas de barricas sao empilhadas, e quando um novo vinho é feito (colheita, prensa e fermentação), primeiro se tira vinho das barricas inferiores (mais antigas) e com a diretamente superior completa-se a primeira barrica, assim subsequentemente ate completar a ultima barrica do alto com o vinho do ano.
2)  ouillés – num reservatorio simples , coloca-se o vinho de um ano e vai se completando (“ouiller”) com os vinhos dos anos seguintes.
3)  sous voile num reservatorio simples , coloca-se o vinho de um ano e sem completar espera-se que crie um véu (“voule”) de leveduras e bactérias, que protegerão o vinho.
Os reservatórios podem ser barricas, mi muids, tonéis,  anforas , etc…

Minhas reflexões

O tempo perde sua importância , um vinho feito ano passado, será colocado junto com restos de um vinho feito há mais de 200 anos….  Tenho uma base matemática, fazer o quê…. e vi claramente uma suavização da série histórica das safras (clima, castas utilizadas, parcelas, método de colheita e vinificação) dentro de um copo somente ???!!!! Fiquei realmente Perdido no Espaço-Tempo…. Indo para a Física Quântica, me senti passando entre Pontes de Einstein-Rosen, pulando de um ponto para outro no universo ….. tá eu sei que pirei um pouco, mas… a vida é curta ou longa dependendo de como vivemos, do que comemos e de quem conhecemos…. falando de Espaço-Tempo assisti a um curta muito interessante do Festival d Angouleme 2018… que fala de futebol e espaço tempo, em tempos de copa e cozinha…. bah…. vejam aqui