Onde estão localizados nossos vinhateiros?

Vários amigos pediram para fazermos um mapa com a localização na França dos nossos vinhateiros…

Outros nos falaram, “- Vocês nao tem nada do Vale do Loire?” e nossa resposta “Temos três bem diferentes: Pothiers, Mortier e Sénechalière, é um rio longo o Loire”

Outros ainda, “- Vocês trabalham apenas com vinhos do Sul?” e nossa resposta: “- Não, temos vinhos do Loire e da Alsácia também !!”

Aì vai…. daqui a pouco tempo teremos que adicionar mais uns pontinhos :-))))

Ampliando a oferta de cada produtor – por que?

Ampliando a oferta de cada produtor – por que?

Já na nossa segunda importação ampliamos a oferta de rótulos cobrindo grande parte do portfólio de quatro produtores de vinhos naturais franceses… Padié, Colombière, Sénéchalière e Milan….

Nesses dois anos de atividades da Garrafa Livre as relações com vários produtores passou do mero comércio para uma relação de amizade e de confiança mútua .

Aprofundando a relação pessoal com os vinhateiros implica , na nossa ótica , uma subsequente ampliação de portfólios e de volumes, indicando nosso comprometimento com o pequeno produtor e auxiliando na sua sustentabilidade.

Pessoas diferentes , vinhos diferentes, mas com uma intenção clara comum: fazer vinhos vivos, de forma sã para agricultor, vinificador e consumidor. Estudando continuamente solo , planta, clima, natureza em torno, processos de vinificação (fermentações e maturações), buscando a transparente união natural do homem e outros animais , das plantas e da Terra.

Para o consumidor/ bebedor final brasileiro, uma oferta mais ampla do portfólio de um pequeno produtor de vinhos naturais permite compreender muito melhor o trabalho do mesmo, as castas, as escolhas de vinificação e as sutilidades inerentes ao terroir (solo, clima, vegetais e animais, e homem). Poder navegar entre vinhos mais complexos e glu-glus, passando por garrafas com castas endêmicas é uma viagem de aromas e paladares que expande o entendimento geral e específico sobre vinhos naturais.

Padié: trazemos agora 6 de 8 vinhos, evoluindo dos 4 iniciais, trazendo os monovarietais Tourbillon de La Vie branco e tinto, respectivamente de Maccabeu e de Grenache Noir;

Colombière: trazemos agora 5 de 7 vinhos, evoluindo dos 3 iniciais, trazendo os brancos Jacquaires (Mauzac/Loin de l’oeil , Chenin/Sauvignon) e o surpreendente Le Grand B (da raríssima e exclusiva casta Bouysselet), trazendo a franqueza com frescor dos brancos do Fronton.

Sénéchalière: trazemos agora 4 de 5 vinhos, evoluindo dos 2 iniciais, com La Bohème e Folle Blanche, ampliando nossa aposta em vinhos brancos versáteis !

Milan, passamos de 3 rótulos para quatro, nos aproximando dos 7 vinhos que eles fazem em média por safra, trazendo o super Le Grand Blanc

O retorno positivo de nossos clientes nos estimula a continuar nosso caminho de abertura, democratização e desmistificação do vinho natural.

-Saúde à todos !

M.G.O.3

Milan_MGO2Vinho Tinto
Apelação Vin de France
Castas Grenache Noir, Syrah, Cabernet Sauvignon, Cinsault, Mourvèdre
Solo Taludes calcários sobre subsolo de margas azuis (calcário com argila) e sedimentos de aluvião do quaternário, brita e areia

Vinificação Maceração curta em colheitas inteiras, castas misturadas desde a vinificação, separação de fases em barricas
Maturação no mínimo 12 meses em barricas usadas

Degustação Um grande frescor, muitos frutos com uma bela substância e que se bebe muito facilmente
Harmonização tábuas de queijos e de frios 
Potencial de guarda
10 a 15 anos

M.G.O. = Milan Grand Ordinaire :-)))

vinhos, vigneron

Le Grand Blanc

Milan_Le Grand BlancVinho Branco
Apelação Vin de France
Castas Grenache Blanc, Rolle, Roussane, Chardonnay, Muscat Petit Grains
Solo Argilas com afloramentos calcários sobre subsolo de margas azuis (calcário com argila)

Vinificação Prensagem direta com leveduras indígenas, sem SO2 na vinificação, fermentação em tanque de concreto, adição de SO2 após a fermentação malolática.
Maturação 12 meses em barrica sobre lias (leveduras mortas), seguido de um ano em tanque. Sem colagem nem filtração.

Degustação Nariz intenso, rico sem ser pesado com uma dominâncias vegetal de erva-doce sobre frutas brancas e exóticas, onde se sente as 5 castas e a harmonização. Notas de frutas secas levemente amadeiradas que se integram aos poucos. Boca bastante rica, de ataque untuoso fresco com uma bela acidez e notas cítricas no final. A evolução aromática na taça é uma bela história, um belo vinho que surpreenderá os amadores de vinhos de terroir, um branco preciso e de personalidade.
Harmonização Um vinho eclético que se acorda com quase tudo. Uma composição que o permite ser bebido tanto em aperitivo,  quanto com uma entrada fria, um peixe ou com carne branca, e é claro acompanhando um bom queijo.

Potencial de guarda 5 anos, se conservado corretamente

vinhos, vigneron

Degustação Caves de Reuilly

Finalmente uma degustação com sol !

IMG_0018Num belo domingo (dia dos pais aqui na França), depois de correr na Cidade Universitária, ir ao mercado de Montrouge… fui para a degustação das Caves de Reuilly no 12eme, encontrar o  Théo Milan e descobrir outros vinhateiros naturais… Desses vou ressaltar Sébastien Bobinet, muito simpático com seus belíssimos vinhos HANAMI e AMATÉÜS ; Vivien Hemelsdael do Clos des Jarres do Minervois com o strong-gluglu Abrensis e o complexo e equilibrado EnVie e os belissimos e deliciosos Saint-Joseph do A La Tache….micro-vinhateiro rebelde, com vinhos Guillamy e Bad Guy, um em AOC St-Joseph e outro em VDF.

IMG_0019Enfim, depois de uma longa espera regada a vinho e sustentada a queijos e rillete de atum, o Théo Milan chegou do sul: de manteau !!!! e com um monte de vinho pra degustação…

Um grande obrigado ao Pierre das Caves de Reuiilly, que fala português fluente depois de estudar um ano na FEA/USP….

19 Junho 2016

Dive 2016 – passou….

Passar 7 horas dentro de uma enorme cave subterrânea de pedra, como diz um amigo é rito de iniciação em alguma seita… Dive Bouteille…. o salão de vinhos naturais da França !

IMG_4697IMG_4783IMG_4718IMG_4714

Uma centena de vignerons, todas as regiões da França e muitos estrangeiros… da Argentina, da Austrália, dos EUA, de vários outros países da Europa, da Geórgia…. num clima de festa total…

Estivemos lá, domingo das 11 às 18 horas com uma pequena pausa para comer um sanduba de queijo com cereja, ou de salmão…. Depois de ir diretamente ao Marc Pesnot (do Miss Terre e do Nuitage), atualizando-o com nossos avanços no Brasil, a Degustação no Chão semana passada… partimos para mais de uma dezena de produtores degustando, conversando, avaliando, rindo, aprendendo sobre o vigneron e sobre seus vinhos… reencontros e belas surpresas pela frente !

IMG_4730IMG_4753IMG_4738IMG_4698IMG_4696

Na segunda começamos mais cedo, 10:30 até as 14:30…. somente quatro horinhas de altíssimo rendimento ! além do sanduba nesse dia comemos umas ostras deliciosas! Terminadas as degustações tomamos um super café brasileiro e saímos ! Encontrando someliers de restaurantes, vignerons, ainda nos deparamos com o Théo Milan que vinha de um outro salão próximo…. explicamos como estamos indo no Brasil, conhecemos uma vigneronne italiana amiga do Théo e…. estrada para casa…..  Resultado: pilha de cartões, muitas anotações, fotos e uma quase gripe !!! Avançando no Brasil, levaremos outras garrafas novas !!!!

IMG_4749IMG_4769IMG_4699IMG_4717

Conseguimos postar antes do Carnaval !!! Vai !!!!

Degustações em Paris Novembro e Dezembro

Passada a colheita e as vinificações, as degustações recomeçam com tudo !

Num momento que lutamos para enviar o primeiro contêiner ao Brasil, já estamos olhando lá na frente… Novidades à proa !!!!!

Sábado 7 de Novembro na Cave des Papilles, encontraremos com o Théo Milan, na real real, almoçaremos juntos antes da degustação, para fazer uma degustação privada Garrafa Livre !!!

Domingo 8 de Novembro no Salão Marjolaine Bio, no meio de 550 expositores, encontraremos com o Fabien Boisard, do Domínio do Mortier…

Screen Shot 2015-11-04 at 10.32.06

Na Segunda 9 de Novembro a vez da Biodyvin, onde encontraremos a Diane Cauvin da La Colombière, com quem já tomamos vários copos ontem no Sauvage :-) e conversamos bastante sobre o que está por vir, o que eles estão testando, o mercado na França, no Brasil… Encontraremos também com o Romain Paire dos Pothiers, que virá com seus vinhos de Gamay Saint-Romain – razão pela qual o Romain se chama Romain !!!

Screen Shot 2015-11-04 at 10.35.23

E em Dezembro, tem o peniche dos Vignerons en Seine – claro que tem trocadilhos com múltiplas interpretações entre Seine o rio e Saine que é “são, saudável”, e a que gostamos mais é “en Saine” com Insaine de “insanos, malucos” :-))) Vai do gosto do freguês !!! e lá encontraremos o Jean-Philippe Padié, e novamente o Théo Milan e a Diane Cauvin !! Agitados amigos que não param de beber !!! E mais uma lista de outros vinhateiros que reencontraremos para provar seus vinhos e discutir possíveis parcerias !!!!

Vignerons en Seine

marjo_web_728x90

marjo_web_728x90

marjo_web_300x250

marjo_web_300x250

https://i0.wp.com/www.salon-marjolaine.com/site/assets/files/1733/marjo_web_300x250.jpeg

https://i0.wp.com/www.salon-marjolaine.com/site/assets/files/1733/marjo_web_300x250.jpeg

https://i0.wp.com/www.salon-marjolaine.com/site/assets/files/1733/marjo_web_300x250.jpeg

Domaine Milan – Alegria e empolgação cor de rosa !

Encimage_6666aontramos o Mistral, cavalo branco usado nas vinhas, sendo escovado pelo Olivier…. Théo Milan e Sebastien acabando de fixar um sombreado em frente à porta da recepção e cantina. Conversamos um pouco com o Olivier sobre o trabalho com os seus cavalos nas vinhas dos Milan, a rusticidade dos animais, o calor nesta época, o vento que facilita refrescando os animais…
Caminhando pelo mítico Clos Milan, em frente à residência do patriarca Henri Milan e com as montanhas dos Alpilles ao fundo, o vento Mistral sopraimage_6666bndo forte, o céu azul, quase quarenta graus. Théo o responsável comercial, nos explicou a evolução da parcela, desde 2009 quando todos os pés foram arrancados, e tudo foi replantado, com os pés espaçados do segmento áureo, as linhas também, a importância de ter dois quadrados de rosas entre as videiras, os momentos celestes para o replantio, os tratamentos orgânicos e inspirados na biodinamia, e o resultado na vinha e no vinho…
image_6666cDe volta à cantina, provamos direto dos tanques e das barricas todos os vinhos, várias safras, ai ai ai….
De todos, não vemos a hora, de le  vá-los ao Brasil….
09.07.15

Papillon rouge

Milan_PapillonVinho Tinto
Apelação Vin de France
Castas Grenache Noir, Syrah, Mourvèdre
Solo Argilo-calcário sobre subsolo de margas azuis (calcário com argila)

Vinificação Maceração de 5 dias em colheitas inteiras, final de fermentação alcoólica em tanques de concreto, vinificado e engarrafado sem adição de sulfitos, nem colagem, nem filtração.
Maturação Em tanques de concreto

Degustação Um frescor enorme e frutado ! Um vinho “glouglou” como adoramos ! Aqui o Vinho Natural com toda sua força, sem SO2, indomado… tipo uma borboleta que parte em todas as direções.
Harmonização tábua de frios ou pratos pouco temperados
Potencial de guarda
5 anos, se conservado corretamente

vinhos, vigneron

Le Vallon

Milan_Le VallonVinho Tinto
Apelação Vin de France
Castas Grenache Noir, Syrah, Cabernet Sauvignon, Cinsault, Mourvèdre
Solo Taludes calcários sobre subsolo de margas azuis (calcário com argila)

Vinificação Maceração curta em colheitas inteiras, castas misturadas desde a vinificação, separação de fases em barricas
Maturação 12 meses em barricas usadas

Degustação Um vinho bastante solar, com um belo frescor e uma fineza característica
Harmonização Estamos no Mediterrâneo, assim o acordo é com pratos com poucos temperos e muito azeite
Potencial de guarda
10 a 15 anos

vinhos, vigneron