Visita Vallat d’Ezort – vinho natural no Gard

Mais uma visita ao Domaine Vallat D’Ezort, de Frédéric e Manuela Martin em Souvignargues no Gard – Languedoc. Cheguei não muito cedo mas o suficiente para fazer uma boa degustação na cave, conversarmos sobre as safras de 2017 e 2018 na França. E sobre como esta indo o Brasil e o mercado brasileiro, além de aprender mais sobre a dinâmica natural no vilarejo de Souvignargues .

Nesta safra de 2017/18 Frédéric não fez Alegria Rosé – tristeza nossa – pois não conseguiu uvas cinsault suficientes para vinificar uma cuvée inteira. Esse problema aconteceu quase em toda a França, por diversas causas: granizo, geada, javalis, mildiou, seca, etc acontecendo em momentos sensíveis do desenvolvimento biológico das videiras…

Voltando ao Vallat d’Ezort provamos o Blanc 2017 de uvas Grenache Blanc e Vermentino, vivo e amplo sem ser pesado; o Alegria Rouge 2017 que tem 50%/50% de Cinsault e Carignan Noir exprimindo muita fruta vermelha e com notas de pimenta preta ; e o La Belle Rouge 2015, a antiga cuvée AOC Languedoc agora recebe um nome e está fora da AOC, Carignan Noir, Grenache Noir e Syrah um vinho mais encorpado maturado por alguns anos e por fim a Fantastica 2014, que já conhecemos e temos no Brasil, e que evolui muito bem !

A surpresa foi encontrar o Laurent Bigou, outro vigneron natural de Souvignargues do Mas Lau, que faz as cuvées Mas Lau rouge e blanc , L, Clin D’oeil… ótima discussão, provamos o Clin d’Oeil 2017 , um tinto cheio de especiarias e fresco !

Os vinhos provados….

Depois passamos um pouco pelo vinhedo, fomos encontrar o aprendiz tratorista de 20 anos (que estava pensando somente na Feria de Nîmes – Corridas ou Touradas em português – sim, nas arenas romanas de Nîmes ainda existe isso….) bom…. com isso ele passava rapidamente com o trator em uma parcela nova de Frédéric Martin.

O almoço mais tarde… no vilarejo de Aubais a uns 10 quilometros de Souvignargues, fomos com Fréderic Martin e Laurent Bigot, ao restaurante La Tablière, entregamos encomendas de vinhos e almoçamos regados a garrafas do Vallat d’Ezort: Blanc 2017 e La Belle Rouge 2015. Simpático restaurante de vilarejo que como menu do dia tinha um creme de ervilhas frescas e um saboroso maquereau (carapau) que funcionaram perfeitamente com os vinhos que tínhamos conosco. Para refrescar o branco, nada melhor que cubas d’água em pedra que servem como caminho de um pequeno riacho no meio do vilarejo !

La Tablière – Aubais, France

 

Estrella

Vinho Tinto
Apelação Vin de France
Castas Carignan, Cinsault
Solo  Argilo-calcário

Vinificação Vinhas com mais de 50 anos incrustadas na garriga, vegetação que mantém o equilíbrio local. Colheita manual. Pouca filtração e sem colagem.
Maturação maturação de 18 meses ou mais em tonéis de carvalho

Degustação Aroma cheio de frutas vermelhas e negras. Paladar potente com um grande frescor, sem perder a precisão. Taninos sedosos e suaves. Final longo com notas de frutas e de plantas da garriga (alecrim, amêndoas, lavanda, etc)
Harmonização vinho de caractere pratos fortes.
Potencial de guarda 10 anos ou mais

vinhos, vigneron

Fantastica

Vinho Tinto
Apelação AOC Languedoc
Castas Grenache Noir, Syrah
Solo  Argilo-calcário

Vinificação Vinhas com mais de 50 anos incrustadas na garriga, vegetação que mantém o equilíbrio local. Colheita manual. Pouca filtração e sem colagem.
Maturação maturação de 8 meses para arredondar os taninos

Degustação Aroma cheio de frutas vermelhas e negras. Paladar potente com um grande frescor. Taninos sedosos e suaves. Bela precisão. Final longo com notas de frutas e de plantas da garriga (alecrim, amêndoas, lavanda, etc)
Harmonização Pratos de aromas e gostos bem pronunciados, currys, cozinha baiana, cozidos, além de queijos  de vaca mais maturados, um belo meia-cura de leite cru, ou um queijo do Serro.
Potencial de guarda 5-7 anos

vinhos, vigneron

Alegria Rosé

Vinho Rosê
Apelação Vin de France
Castas 100% Cinsault
Solo  Argilo-calcário

Vinificação Vinhas com mais de 50 anos incrustadas na garriga, vegetação que mantém o equilíbrio local. Colheita manual. Pouca filtração e sem colagem.
Maturação pouco tempo de maturação

Degustação Visual cor salmão vivo. Nariz de pequenas frutas vermelhas e pretas como o cassis e a groselha. Paladar é guiado pelo frescor doo fruto com uma textura ampla. Vinho fácil de se beber, leve e vivo, com uma precisão rara em rosês.
Harmonização Um rosê fácil mas de qualidade, que vai bem com a praia, com a piscina, com a varanda, e sempre com amigos.
Potencial de guarda 3 anos

vinhos, vigneron

Alegria Rouge

Vinho Tinto
Apelação Vin de France
Castas Cinsault, Carignan Noir
Solo  Argilo-calcário

Vinificação Vinhas com mais de 50 anos incrustradas na garriga, vegetação que mantém o equilíbrio local. Colheita manual. Pouca filtração e sem colagem.
Maturação pouco tempo de maturação

Degustação Cor vermelho rubi. Bela acidez e frescor sem níveis elevados de álcool. Vinho fácil de se beber, leve e vivo. Bela precisão.
Harmonização Frios, queijos, saladas, Jamon Serrano, legumes grelhados e no improviso com amigos. Gluglu total !
Potencial de guarda 3 anos

vinhos, vigneron

Agora sim, os novos VINHOS da Garrafa Livre

Os NOVOS VINHOS são 27 novas referências ! 10 novas safras de vinhos que já importamos. seis novos produtores. Mantendo a qualidade de nossa seleção ampliamos o número de produtores, de regiões, de referências por produtor e reduzimos os volumes importados… 

Os SEIS novos vinhateiros, e os VINHOS que estão no navio chegando no Brasil de cada um deles:

Patrice Hugues-Béguet um vinhateiro jazzy “na playlist” ou “na fita”, dependendo da sua idade! 4 hectares no Jura, mais uma exclusividade da Garrafa. Pequena produção e  poucas pessoas o distribuem mas encontramos seus vinhos em Paris, Tokyo, NYC e em breve São Paulo! Um trabalho minucioso em tintos e brancos. Surpresa total.
– Ploussard 2016 – tinto
– So True 2016 – tinto
– Orange was the color of her dress 2016 – branco/laranja

Thierry Germain, reconhecido pela qualidade do trabalho, perfeição dos vinhos e pessoa de uma humanidade ímpar… Saumur-Champigny em grande estilo: fineza, complexidade, e presença ! Muitas coincidências da vida me fizeram encontrar Thierry Germain… um grande amigo tem uma propriedade familiar na frente do Domínio des Roches Neuves… de Thierry, e me apresentou aos seus vinhos há muito tempo, seleção feita antes da Garrafa Livre nascer !
– Les Roches 2016 – tinto
– L’Insolite 2016 – branco

Domínio Vallat d’Ezort, do Gard, uma descoberta nas Gargantas do Tarn, mais especificamente em Sainte-Enimie, pequeno e magnífico vilarejo ao norte dos Cévennes, num pequeno cavista com vinhos naturais da região…. à um calor de quase 40 graus… com amigos queridos, e há muito tempo… conhecemos alguns vinhos deste pequeno domínio em Sauvignargues feitos por Manuela e Frederic Martin…. trabalho de formiguinha recuperando vinhedos, ouvindo o que a terra, os tipos de uvas e as parcelas “falam”.
– Alegria Rouge 2016 – tinto
– Alegria Rosé 2016 – rosê
– Fantastica 2013 – tinto
– Estrella 2011 – tinto

Domínio Causse Marines… no Gaillac. Havia sido selecionado há mais de 3 anos… mas os caminhos da vida nos distanciaram e recentemente nos aproximaram! Queridos Patrice Lescarret e Virginie Maignien, uma explosão de felicidade ! Com seus trocadilhos , suas uvas autóctones, suas belezas interiores, os camundongos do site, e amigos, muitos amigos… uma propriedade linda e acolhedora e vinhos extremamente ricos em diversidade sem perderem a precisão … Ah Gaillac….
– Peyrouzelles 2016 – tinto
– Du Rat… de Paquerettes 2016 – tinto
– Zacmau 2015 – branco
– Greilles 2016 – branco
– Presqu’ambulles 2015 – espumante branco / PetNat

São Paulo, oops, Provença… Karina e Guillaume Lefèvre do Domínio de Sulauze, no sol da Provença, uma paulistana que faz vinho com um francês ! Vamos começar com o petnat (Petillant Naturel – espumante natural) … mas a parceria promete ! Muitas visões e amigos em comum. Um belo encontro, em casa de amigos, e indicado por muitos outros amigos.
– Super Modeste 2016 – espumante branco / PetNat

Champagne Laherte Frères…. “Champagne per brindare un incontro….” encontrar com Aurélien Laherte há quase três anos, considerado em 2017 como o 15o melhor produtor de Champagne no Guide des Meilleurs Vins de France – RVF “15ème meilleur domaine Champenois. Le domaine monte en puissance.” assegura que estamos no caminho certo. Passinho passinho sempre com muita qualidade.
– Extra Brut Ultradition – espumante branco
– Blanc des Blancs Nature – espumante branco
– Rosé de Meunier – espumante rosê

E nossos amigos vinhateiros já conhecidos, com belas novidades de cuvées e de safras….

Colombière
Vinum 2016 – tinto
Jacquaires 2016 – branco
Vin Gris 2016 – rosê
Jean-Philippe Padié
Calice 2016 – tinto
Fleur de Cailloux 2016 – branco
Le Pacha 2015 – tinto
Olivier Pithon
Cuvée Laïs Blanc 2015 – br
Cuvée Laïs Rouge 2015 – tto
P. Noir 2016 – tinto
P. Gris 2015 – branco
P. Blanc 2016 – branco
Riesling 2016 – branco
Gewurztraminer 2015 – branco

Pothiers
Réference 2016 – tinto
Domaine 2016 – tinto

Sénéchalière
La Bohème Large 2015 – branco
Folle Blanche 2016 – branco
Mortier
P’Tite Vadrouille 2016 – tinto
Pins 2015 – tinto
Dionysios 2015 – tinto

Estão no meio do Oceano Atlântico… em breve disponíveis no Brasil….